Sobre o blog

Vida de ponto-e-vírgula: o modo de vida assim nomeado define-se negativamente: não é ponto, mas também não é vírgula. A vírgula alterna as coisas com muita rapidez. O ponto final é sisudo, sempre encerra períodos! Bem melhor ser ponto-e-vírgula: uma pausa que não é definitiva, e uma retomada que sempre pode ser outra coisa...



quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Depois da Guerra

PMs desembarcam de veículo blindado na Vila CruzeiroFoto: Marcelo Sayão/EFE - portal veja.abril


"(...)Ah, quem me dera que essa Guerra logo acabe e os homens criem juízo e aprendam a viver a vida. No meio tempo, vamos dando tempo ao tempo, tomando nosso chopinho, trabalhando pra família. Se cada um ficar quieto no seu canto, fazendo as coisas certinho, sem aturar desaforo; se cada um tomar vergonha na cara, for pra guerra, for pra fila com vontade e paciência - não é possível! Esse negócio melhora, porque ou muito me engano, ou tudo isso não passa de um grande, de um doloroso, de um atroz mal-entendido!"

"Depois da Guerra". Vinicius de Moraes, 1944, in: Poesia Completa e Prosa.
O texto completo pode ser lido aqui.


***

Nestes tempos de violência no Rio de Janeiro, sonhemos com o eterno poetinha que sabia bem das coisas.

3 comentários:

゚✿ Viviane Nunes ✿゚ disse...

Horrível, ver todo mundo correndo pra fechar as portas e não ter a certeza de que a sua será fechada a tempo. Pior, não saber o motivo do desespero, só sentí-lo tomando o corpo, a lagrima saltando involuntariamente. Indescritível a sensação do alívio, de saber, estamos todos bem!!!Ou quase todos, pq daí evma tristeza de saber o tanto de gente que ainda "corre perigo"

Bia L. disse...

"Estamos todos bem" - fisicamente. Porque emocionalmente deve haver milhares de pais, mães, filhos dilacerados por todo esse sofrimento absurdo!
Espero que tudo acabe bem- na medida do possível e do impossível.

A FURIA DO LÍBIDO disse...

O que aconteceu com meu comentário?